Você sabia que tem uma galera faturando uma boa grana vendendo nudes na internet? Hoje falaremos justamente sobre isso, explicando um pouco sobre essa nova profissão que está ganhando cada vez mais adeptos.

Começando por:

Como funciona a venda de nudes online?

Seja através de plataformas específicas ou redes sociais diversas, a prática é bem simples: garotas anunciam a venda de fotos e vídeos e a macharada de plantão paga para recebê-las. Independente se profissionais ou amadoras, e muitas das vezes, feitas por encomenda de acordo com o gosto do cliente.

Mas afinal, o que é preciso para começar no ramo?

Celular em mãos, vontade e coragem, é tudo que alguém precisa logo de cara! Além é claro de escolher em qual plataforma investir (falaremos sobre no decorrer do artigo).

Inclusive, o motivo do comércio de nudes estar tão em alta é justamente essa facilidade para começar, por não necessita de um investimento inicial e também graças à enorme demanda. 

Dá para se sustentar vendendo nudes?

Cada menina dá seu preço, baseado em quanto ela acha que vale sua exposição e sua “fama” (meninas com mais seguidores conseguem cobrar mais caro).

Vamos citar números para exemplificar: em 2016, quando possuía 750 mil seguidores no Instagram, a modelo Jéssica Constantino revelou que seus pacotes de conteúdo variavam de US$ 25 a US$ 100. A primeira opção, dava acesso às fotos por 2 meses, já o pacote mais caro incluia selfies e até mesmo vídeos da garota se masturbando. 

“Com a venda do conteúdo erótico, a modelo diz conseguir pagar as mensalidades da faculdade particular que cursa, morar em um bairro de classe média em Brasília (Águas Claras) e realizar “sonhos consumistas”. Um deles foi a compra de uma bolsa de uma marca italiana, que custou R$ 8 mil, afirma.” (via G1)

Um pouco mais para baixo na casa dos seguidores, na época com 15 mil, a modelo Mayara Meyer revelou ao site Aratu On que faturava cerca de R$ 6.000 por mês. Além disso, a garota ainda decidiu gravar um vídeo falando sobre seu trabalho, ainda considerado um tabu para muitos:

Sites e aplicativos para vender nudes

Com a popularização da prática, diversas plataforma especializadas surgem a cada ano. Porém, são as pioneiras que seguem como queridinhas das modelos e do público no geral, independentes se criadas para o mercado do entretenimento adulto ou não!

Divulgação nas redes sociais/fóruns e venda pelo WhatsApp

Twitter e Instagram, além de fóruns como o Reddit, costumam ser utilizados pelas meninas para divulgar a prestação desse serviço. Lá elas publicam fotos eróticas, porém mais “leves”, para instigar os homens e atraí-los às compras.

OnlyFans

Tanto a versão web como os aplicativos funcionam com base no velho seguir e ser seguido, porém, com uma diferença: as pessoas precisarão pagar para ver aquilo que você publica..

Existem duas opções para os fãs: assinatura mensal para ter acesso a tudo que for publicado naquele mês, ou o formato pay-per-view, onde o cliente paga diretamente por certa foto ou vídeo.

Snapchat

Umas das plataformas prediletas para o mercado do entretenimento adulto, já que possui certas características que tornam todo o processo bem mais fácil: opção de envio do conteúdo somente para pessoas selecionadas, além é claro do tempo de duração das publicações.

Normalmente as modelos divulgam seus perfis do Snap em outras redes sociais mais utilizadas, assim como citamos na opção do WhatsApp. Porém, aceitam somente os seguidores que pagam pelo serviço, adquirindo assim o direito de ver suas fotos e vídeos.

Patreon

Algumas garotas optam pela plataforma tanto por ser bastante difundida, como também pela facilidade. Basta informar o conteúdo que será produzido, inserir os devidos valores e aguardar os apoiadores em busca das recompensas.

Kickstarter

O site de financiamento coletivo também é utilizado para o comércio de conteúdo erótico. Normalmente a modelo insere uma meta para que seu ensaio nu seja feito, e quando a mesma é obtida, envia o conteúdo combinado para seus contribuintes, divididos em níveis de acordo com o valor pago.

Por exemplo: aqueles que contribuíram com R$ 50 recebem 20 fotos, já aqueles que pagaram R$ 100 ganham acesso ao vídeo de making of.

Em meio a crise, sites de conteúdo adulto registram aumento de novos usuários

Com a questão da quarentena, graças ao Coronavirus, todo e qualquer tipo de conteúdo adulto online acabou ganhando bastante público, incluindo o serviço de venda de nudes e o ramo das acompanhantes de luxo.

No mês de Março, somente referente a acompanhantes em Porto Alegre, o site Paradise Girl avaliou um aumento de 20% de novos acessos vindos do tráfego de pesquisa, em comparação a Fevereiro. 

Conclusão

Como vimos, é um ramo bem simples de entrar. Porém, a concorrência acaba sendo equivalente a isso.

Mulheres fisicamente atraentes, ou que possuem alguma peculiaridade que gera interesse masculino, levam vantagem e podem ganhar fama facilmente nas redes sociais, facilitando ainda mais todo o processo.

Comentários