Um comunicado recente alertou todos os usuários: o Facebook apresentou mais uma vez uma falha de segurança, atingindo cerca de 50 milhões de usuários. Por meio de uma falha em um recurso da rede social, hackers tiveram acesso à dados pessoais de milhares de pessoas, expondo ao mundo a vulnerabilidade que o site apresenta. Uma situação que o Facebook já está trabalhando para evitar no futuro.

A falha o Facebook
Alvo de críticas para muitas pessoas, as redes sociais se tornaram uma realidade nas nossas vidas, e acabam ocupam mais tempo e espaço que percebemos. Tanto que existem vários filmes sobre apps e mídias atuais. E foi no Facebook que um recurso pouco explorado pela maioria dos usuários ganhou atenção especial dos hackers: o “Ver como”. Esse botão faz com que você possa ver a sua própria página (ou perfil) como se fosse um usuário diferente. Serve para você dar uma olhada em suas postagens e analisar como outras pessoas veem a sua página.

De alguma forma, os hackers encontraram uma brecha do sistema do Facebook e por meio do recurso “Ver mais” tiveram acesso aos dados de login de 50 milhões de usuários. Isso fez com que os invasores tivessem o controle de diversas contas e conseguissem informações pessoais importantes, sem serem desconectados, já que utilizam outro recurso chamado token, que faz com que os usuários não saiam de suas contas quando fecham uma página ou desligam o celular.

Quem foi afetado
Não existe uma lista oficial com o nome de todas as 50 milhões de pessoas que foram afetadas. Para saber se você foi uma dessas pessoas, basta verificar se a sua conta foi desconectada sozinha em seu computador ou celular. Isso porque o Facebook precisou reiniciar os tokens de todas as contas invadidas, fazendo com que o usuário precise digitar seus dados para acessar as contas.

Se isso aconteceu com você, não precisa se desesperar. Outras 40 milhões de pessoas também saíram automaticamente de suas contas como medida de segurança. O critério foram pessoas que utilizaram o botão “Ver como” no último ano. Nos próximos dias, segundo Mark Zuckerberg, os usuários que foram vítimas do ataque receberão uma mensagem com explicações sobre o ocorrido.

Além disso, o Facebook estabeleceu outras regras e medidas para aumentar a proteção de quem acessa a rede social. A primeira atitude foi corrigir a falha no código da função “Ver como”. Depois, tirou do ar esse recurso temporariamente, para que seja possível investigar à fundo o que aconteceu e tentar prevenir ou até descobrir uma outra possível falha. Claramente, a direção do site está de olho no que aconteceu e quer trazer a segurança que os usuários tanto desejam – ainda mais em um ano que teve o escândalo do Facebook envolvendo informações pessoais.

Na verdade, todos os sites, em maior ou menor grau, apresentam algum tipo de risco. É claro que as grandes empresas, especialmente aquelas que se valem de informações confidenciais, precisam reforçar a área de segurança. Sites de jogos, por exemplo, precisam garantir que o usuário tenha proteção no ambiente virtual. Se você gosta de jogos, confira uma análise em uma fonte confiável sobre esse tema e fique mais informado sobre como se proteger de ameaças online.

Faça sua parte
Geralmente, a gente só se preocupa de fato com a segurança em uma rede social quando algo acontece de errado. Existem algumas medidas de proteção que você pode tomar como um hábito, como a troca de senhas constantes. Essa não é uma orientação do Facebook para esse caso, mas não deixa de ser uma boa medida de prevenção.

Outra dica é desconectar dos dispositivos que tem sua senha salva com alguma frequência. E claro, não clicar em links suspeitos que aparecem na própria rede social. Toda a atenção é importante para que os momentos que você passa no Facebook seja agradável e não cause dores de cabeça.

Mesmo com toda a estrutura que o Facebook construiu, a rede não está totalmente isenta de riscos. Por isso, tome sempre medidas de prevenção e fique de olho no que acontece na internet. A informação continua sendo a melhor solução.

Comentários