1. Alguém pergunta: “Por que você tem estas tatuagens na sua mão?” e você responde: “Não são tatuagens, são contadores de mortes”.

2. Você tem vivido tanto tempo só de Doritos, Coca e pizza, que seu organismo contém mais plástico do que um dado.

3. Você é capaz de recitar, sem consulta, cada regra e exemplo do Livros do Mestre e do Livro do Jogador, mas não consegue lembrar quantos filhos você tem nem o nome de sua esposa.

4. Depois de meses de trabalho, você construiu inteiramente a lingua dos anões: palavras, regras de vocabulário, e tudo mais. Você é bilingue, e agora pode falar anão fluentemente. Seus amigos te olham de um modo estranho, e ninguém mais sentará do seu lado da mesa do refeitório.

5. Você assina cartas pessoais e cheques com o nome do seu personagem.

6. Seu mago já usou pelo menos uma vez todas as magias do Livro do Jogador e do Tome of Magic.

7. Você gastou até hoje uma fortuna junto com a sua poupança para a faculdade para comprar todos os livros que a Wizards of the Coast já publicou.

8. Seu personagem já visitou todas as cidades de Forgotten Realms, Tormenta e Greyhank jogando uma aventura em cada cidade.

9. Seu principal plano para “Se eu ganhar na loteria” é construir um quarto decorado como uma masmora realmente detalhada e contratar atores para interpretar monstros e inimigos, para assim você e seus amigos poderem jogaram RPG de verdade.

10. Você prefere tirar um 18 quando estiver rolando seus atributos do que ganhar na loteria ou encontrar o amor verdadeiro.

Depois da notícia que o 17º IERPG teria sido cancelado, vários RPGistas e Nerds (em suma) perderam as esperanças num evento no Brasil para esse público, mas graças a um grupo formado por Douglas3 do blog D3System, o carioca Wallace Garradini da Caravana Surreal e os organizadores da EBA RPG que se mantiveram firmes, surge esse ano o RPGCon 2009!!!

Não há muitos detalhes a se revelar do encontro, apenas que será em São Paulo, no Colégio Notre Dame, nos dias 4 e 5 de julho. Caos queiram colaborar sendo staffs no evento, organizando caravanas, dando sugestões, comprar ingressos ou apenas aguardar por novas informações, fiquem ligados no blog do evento.

É isso aí galera, talvez a última chance de um grande evento nacional de RPG, vamos comparecer e garantir o sucesso dele!

Como já comprovamos em outras postagens, nerds também amam, apenas lhe dê uma boa chance, que irá se surpreender. Ví em um blog americano uma dessas propostas de casamentos nerds, logo me lembrei de outras duas e pesquisei mais algumas e elegi as 5 melhores que você vê agora.

Atenção:Se você, nerd assumido, estiver pensando em juntar os trapos com sua senhora, pense em algo realmente bom e nem venha copiar algo da lista, sabemos que você pode fazer melhor.

5. Buscando por Amor.

Para pedir em casamento sua namorada Yisha, Barry criou uma página dentro do mecanismo de busca do site em que trabalha e deu um jeito para que Yisha buscasse por seu próprio nome no navegador. O resultado era o pedido de casamento, com a foto do casal. Quando ela olhou para trás, lá estava Barry, de joelhos, com flores e a aliança. Eles se casaram em 2006.
Conheça mais de sua história

4. Twitter para que te quero!

Em Outubro de 2006, Sean Bonner fez uma proposta para sua namorada, Tara Brown, pelo Twitter, ela logo aceitou. Sean relata que recebeu mais de 10 páginas de “parabéns” pelo Twitter de amigos, amigos de amigos e “gente que eu nunca viu antes”. Sean conta em seu blog como conheceu Sara e como surgiu a idéia de pedí-la em casamento pelo Twitter.
Blog do Sean

3. Morte, sangue e muita emoção!

Em Novembro de 2007, o jogador on-line de Halo 3, Moviesign, havia feito uma mapa para o jogo e convidou Furtive Penguin, sua namorada a mais 2 anos para um mano-a-mano. Quando o jogo começou, Moviesign levou discretamente Penguin para um canto especial do mapa e fez o pedido. Logo após isso, eles se mudaram para Chicago, ele trabalha como um designer gráfico e ela como editora.
Notícia na comunidade X-Box

2. Programação serve para isso também.

Tammy adorava o jogo Bejeweled, mas tinha pouco tempo para jogar, então Bernie, seu namorado desenvolveu uma versão para o console Nintendo DS. Ao mostrar para ela, apenas disse “ter achado na internet”. Quando Tammy atingiu um certo número de pontos, um anel aparecia na tela e com grande pergunta.
Mais imagens e detalhes

1. Uma vitória para ambos

Foi dessa história que me lembrei. Em 1996 (eu acho), Richard Garfield, o criador do cardgame Magic: The Gathering fez uma carta toda especial para essa ocasião e chamou sua namorada para uma partida amigável. Em certa altura do jogo, ele jogou um feitiço branco chamado Proposal, a carta dizia: “Permite que Richard peça Lily em casamento. Se a proposta for aceita, os dois jogadores ganham; junte as cartas em jogo, ambos os grimórios e cemitérios como se fossem um baralho compartilhado.”, o resto vocês deduzem.

Seguindo a lista começada nessa postagem, aqui está mais 20 Coisas que eu vou fazer quando for um Senhor do Mal


21. Irei contratar um estilista talentoso para criar uniformes originais para minhas Legiões do Terror, ao contrário de certos modelos baratos que os fazem parecer tropas nazistas, legiões romanas ou hordas de selvagens mongóis. Todos foram eventualmente derrotados e quero que minhas tropas tenham uma inspiração moral mais positiva.

22. Não importa o quão tentador seja a perspectiva de poder ilimitado, não irei absorver qualquer campo de energia maior que minha cabeça.

23. Irei manter um estoque especial de armas de baixa tecnologia e treinar minhas tropas em seu uso. Assim, mesmo que os heróis consigam destruir meu gerador de energia e/ou desativar as armas de energia padrão, minhas tropas não serão sobrepujadas por um bando de selvagens armados com lanças e pedras.

24. Irei manter uma estimativa realista de minhas forças e fraquezas. Mesmo que isso tire parte da diversão do trabalho, pelo menos nunca irei dizer a frase ‘Não, não pode ser! EU SOU INVENCÍVEL!!!” (após a qual, normalmente a morte é instantânea.)

25. Não importa o quão bem funcione. Jamais irei construir qualquer tipo de equipamento que seja completamente indestrutível exceto por um pequeno e virtualmente inacessível ponto vulnerável.

26. Não importa o quão atraentes certos membros da rebelião podem ser. Provavelmente em algum lugar há alguém igualmente atraente que não está tentando desesperadamente me matar. Assim, pensarei duas vezes antes de ordenar que uma prisioneira seja levada a meus aposentos.

27. Nunca construirei uma única unidade de nada importante. Todos os sistemas essenciais terão painéis de controles e fontes de força redundantes. Pela mesma razão, sempre carregarei pelos menos duas armas carregadas, todo o tempo.

28. Meu monstro de estimação será mantido em uma jaula bem segura, da qual ele não poderá escapar e na qual não poderei cair por acidente.

29. Irei me vestir com cores claras e alegres, isso deixará meus inimigos confusos.

30. Todos os magos incompetentes, escudeiros, bardos sem talento e ladrões covardes em meu Reino serão executados. Meus inimigos certamente desistirão e abandonarão sua cruzada se não tiverem um parceiro cômico ao lado.

31. Todas as camponesas ingênuas e peitudas que servem bebidas em tabernas serão trocadas por garçonetes experientes e profissionais, que não irão dar apoio ao herói ou servir de par romântico para seu ajudante.

32. Não terei um ataque de fúria e matarei o mensageiro que me trouxe más notícias só para mostrar o quão mal realmente sou. Bons mensageiros são difíceis de achar.

33. Não exigirei que as mulheres em postos de comando em minha organização usem tops de aço inoxidável. A moral da tropa fica bem melhor com um código de vestimenta mais casual. Ao mesmo tempo, roupas feitas inteiramente de couro serão reservadas para ocasiões formais.

34. Nunca vou me transformar em uma cobra. Isso nunca funciona.

35. Não irei deixar crescer um cavanhaque. Nos velhos tempos fazia com que você parecesse diabólico, hoje o torna um membro frustrado da Geração X.

36. Não irei prender membros do mesmo grupo no mesmo bloco da masmorra. Muito menos na mesma cela. Se são prisioneiros importantes, irei manter a única chave da cela comigo, ao invés de deixar uma cópia com cada guarda do destacamento da prisão.

37. Quando meu tenente de confiança disser que minhas legiões do Terror estão perdendo uma batalha, eu acreditarei nele. Afinal, ele é meu tenente de confiança.

38. Se um inimigo que acabei de matar tem irmãos ou filhos em algum lugar, irei encontrá los e executá los imediatamente, ao invés de esperar que cresçam nutrindo sentimentos de vingança contra mim.

39. Se eu não tiver escapatória a não ser me envolver em uma batalha, certamente não liderarei na frente de minhas Legiões do Terror, nem irei procurar o líder adversário entre o exército inimigo.

40. Não irei ser cavalheiresco ou bom esportista. Se possuir uma super arma contra a qual não há defesa, a usarei assim que for possível, ao invés de mantê-la guardada.

Ainda não acabou…


Quem nunca teve/brincou/se esbaldou/jogou na casa dum amigo/queria ter Detetive?

Lançado na França como Cluedo, nos EUA como Clue, e aqui no Brasil, lançado pela Estrela como Detetive, o jogo fez muito sucesso nos anos 90.

Mas a postagem não é sobre isso. É sobre o Clue – Dungeons & Dragons (ou D&D&D, nomeado por mim). O esquema é o mesmo, alguns lugares, umas armas, alguns personagens e um cadáver velho. As regras são quase iguais, a diferença é que quem disser: “Coronel Mostarda, na Sala de Estar com a Corda” vai pagar mico.

Todos os personagens são as personalidades icônicas de D&D, o anão Tordek, o guerreiro Regdar e como armas: nada de corda e revolver, e sim Espada Vorpal e Adaga Envenenada.


A única diferença é que o D&D&D vem com um set de cartas “Wandering Monster”, quando o jogador tira uma carta tem que lutar com um de seis monstros e se vencer ganha uma vantagem no jogo, como direito de olhar as cartas do oponente ou jogar de novo. Se perder vai parar no labirinto no centro do tabuleiro de onde só sai com uma combinação de números nos dados.

Outra coisa para a lista do “Eu Compraria”
Extraído do Blog do Brinquedo