“Tinta Fresca: Linha de Frente” é uma história em quadrinhos sobre dois jovens que tentam seguir as suas vidas após presenciarem uma grande tragédia. Mas o que eles acham que é o fim de uma série de crimes, na verdade é a entrada deles em um mundo de conspiração e magia. Esta história é a continuação de “Tinta Fresca: Destino Traçado”, lançada em 2016 e finalista do 29° Troféu HQMIX na categoria “Publicação Independente – Edição Única”. Apesar disso, a HQ foi toda pensada e feita para funcionar individualmente, sem a necessidade de nenhuma leitura prévia.

No universo de Tinta Fresca existem pessoas com poderes mágicos derivados de seus dons. Nossos protagonistas nessa história são Ícaro, um jovem adulto grafiteiro que tem o poder de dar vida aos seus desenhos, e Natália, uma música, bailarina e lutadora que consegue manipular ondas de som.

Ilustrado e roteirizado pelos brasileiros Digo Freitas e Vinícius Gressana, ambos quadrinistas experientes, a campanha no Catarse é para financiar a HQ já está rolando e você pode garantir a edição que preferir. O valor para aquisição da HQ com frete incluso é de R$ 40,00, mas existem valores sem frete (R$ 30,00) e também cópia digital em PDF (R$ 15,00).

Artigo escrito por Fernando Küpper e Alessandra Nishimoto especialmente para o Zona Nerd.

Continuando a postagens das últimas semanas, vamos ao conteúdo derradeiro dos games indies que marcaram presença na Brasil Game Show 2016.

Kiatto, The Legendary Hero
kiatto-zona-nerd-bgs

Um panda bombado com seu bastão nem um pouco amigável foi o protagonista do quarto lugar da nossa jornada indie. Apresentando Kiatto – The Legendary Hero.

Com gráficos 3D e projetado para plataformas mobile, você joga com Kiatto neste sidescroller ambientado em um cenário oriental cheio de penhascos, inimigos mortais para bater com seu bastão e itens para coletar. Além dos gráficos bacanas, o jogo surpreende também pela resposta bastante agradável dos comandos, tornando ele fluído e gostoso de jogar. Acesse o site e acompanhe pelo facebook.

Continue lendo

Artigo escrito por Fernando Küpper e Alessandra Nishimoto especialmente para o Zona Nerd.

Mesmo fora da Brasil Game Show, sempre ouvimos falar de uma galera desenvolvendo alguma coisa aqui ou ali, ou ainda vemos no Steam algum material brazuca. Mas nada como o que estava lá no evento. Os indies povoaram um longo corredor com material de qualidade profissional vindo do país inteiro. Tentamos conhecer todos, mas vimos que isso seria impossível diante do tempo que ainda tínhamos. Por isso fomos nos que mais chamaram nossa atenção em uma primeira olhada:

Tiny Little Bastards
indie-game-bsg-tiny-little-bastads

O jogo criado pelo estúdio Overlord foi o que mais nos chamou a atenção de cara. E não foi à toa. O jogo é bonito, engraçado e possui uma jogabilidade deliciosa. O campeão, na nossa humilde e não importante opinião.

Conversamos com o Yan Magalhães, um espécime valioso de level-designer. Ele foi explicando os conceitos do jogo e as coisas que ainda estava para ser implementadas. O jogo é um plataformer com ação, humor, power-ups, pulo-duplo, bebida e goblins. Excelente receita. O jogo foi financiado pelo Catarse e você já pode adquirir pelo site e acompanhar pelo facebook.

Continue lendo

Depois de perder seus pais muito cedo, a pequena June Crocker acabou crescendo na companhia de fantasmas no mortuário em que mora. Quando chegou na adolescência, resolveu se aventurar no mundo normal e se matricular no ensino médio de sua cidade. É onde essa estranha aventura começa:

Criado por Michael e Zachary Barryte, Obituary trás umas incrível gama de personagens muito criativos, explorando épocas e personalidades diferentes, todas centradas na jovem June, utilizando uma coloração ideal para a temática. Infelizmente há apenas o piloto produzido e não encontrei informações sobre captação de recursos para tornar uma série regular na grade convencional, mas de qualquer forma, é algo divertido de ser ver e bacana de acompanhar qualquer novidade no facebook.

Conhecemos inúmeros personagens heroicos que nasceram com seus poderes e tiverem que aprender a lidar com eles, só no universo de X-Men há centenas de exemplos. Mesmo quando a juventude deles é mostrada, como é o caso frequente do Superman, nunca vemos o ponto de vista dos pais, vivendo todos os desafios de criar um filho, juntamente com esse agravante enorme que são seus dons especiais.

raising dion zona nerd

É aí roteirista Dennis Liu surge com a ideia de explorar não só esse ponto de vista da mãe, mas como acrescentar o drama das minorias em sua história. Eis que surge Raising Dion, uma história em quadrinhos que conta a vida de Nicole, viúva, negra e mãe de Dion, um garoto de 7 anos que está constantemente descobrindo seus surpreendentes poderes, tais como disparo de raios, invisibilidade, teletransporte e telecinese. Você pode baixar gratuitamente a primeira edição da HQ no site do escritor.

Se não fosse o suficiente, foi lançado um trailer com atores reais para mostrar como sua história ficaria se fosse adaptada para TV ou cinemas. Veja agora e se surpreenda com a emoção!

Vai Netflix, ataca!