O mercado de jogos movimenta uma quantia imensa de recursos. Não é à toa que empresas produtoras de consoles e jogos, como a Nintendo, tenham um valor de mercado que atinge os US$ 40 bilhões. O interessante é que este mercado ainda apresenta uma grande capacidade de crescimento, pelo menos é o que os dados do terceiro trimestre do ano passado mostram.

De acordo com uma pesquisa realizada pela NDP, os gastos com jogos nos meses de julho a setembro do ano passado atingiram US$ 9,1 bilhões. O que chama a atenção é que isto representa um aumento de 24% se comparado ao mesmo período de 2017.

Continue lendo

Você provavelmente já se enjoou de ouvir pessoas dizendo que videogames são coisas de crianças, que você deveria se dedicar mais aos estudos, etc.

Sim, os pais e familiares tem esse incrível “dom”.

Acontece que nos últimos anos, o cenário vem mudando e o “passatempo de criança” tem se tornado um negócio – e bem lucrativo por sinal.

O hobby, virou um mercado que cresce todos os anos, possui campeonatos, virou profissão em alguns países e até mesmo é considerado um esporte (assim como o basquete, por exemplo).

Visto que o mercado tem evoluído tanto, fica aquela dúvida em nós brasileiros: Mas e o nosso país?

É exatamente por isso que nós resolvemos criar um infográfico mostrando para você, caro leitor, o crescimento do mercado de games no Brasil e no mundo (e um pouco do que se espera para o futuro).

Alguns dados interessantes para levar em consideração:

• O mercado faturou cerca de US$99 bilhões de dólares no ano de 2016 (Sim, BIlhões) – quase que 50% dessa receita veio dos países da região asiática.

• A maioria do público (32%), joga através de seus computadores (jogos online, jogos de browser, etc). Se você ainda não joga pelo pc, confira essa análise para comprar um pc gamer barato.

• Na América Latina, o maior país em consumo é o Brasil, com US$1.3 bilhões de faturamento no ano passado (ué, mas cadê a crise?).

• No ranking geral, o Brasil é o décimo segundo país que mais faturou (e esse mercado vem crescendo cada vez mais aqui).

E muitas outras informações que você pode conferir na íntegra, com o infográfico. Fica bem melhor do que um monte de texto, né?

Continue lendo