Criado a partir de um imã superpoderoso, um leitor de impressões digitais e uma carcaça plástica muito bem acabada, a versão do Mjölnir criada pelo engenheiro Allen Pan é uma pegadinha pra ninguém botar defeito. O artefato mágico se magnetiza com algo metálico de tal forma que nenhum ser humano comum consegue retira-lo, a não ser que seja o digno e possuidor do dedo certo. Veja como as pessoas reagiram a ele:

Esse último cara manja, merece uma fantasia de Thor e uma máscara de cavalo. *Entendedores entenderam*

Em seu último vídeo, o comediante Rémi Gaillard combina seu humor com ativismo, criticando a exploração de animais marinhos, mostrando que agora o jogo virou e o cotidiano das pessoas virou um parque de diversão para baleias e golfinhos.

A conclusão é que orcas podem ser filhas da puta e tem muita parede de vidro na França.

O que mais se esperar de Rémi Gaillard e sua turma do que se vestir de peças de Tetris e assisti-los, além de bloquear o caminho das pessoas, tentarem se encaixar em todos os lugares possíveis. Acompanhe essa saga.

Blocos fazendo o que fazem melhor… bloquear.

Durante o seu programa no último domingo, Silvio Santos exibiu a pegadinha que colocava algumas mulheres em uma situação de terror repentino no Metrô de Fortaleza-CE. A noite parecia normal, se não fosse o problema elétrico no metrô que faria as pessoas ficarem presas dentro do vagão sob luzes piscantes, o resto meu amigo, só assistindo essa produção digna de The Walking Dead (algum episódio com poucos zumbis né)

Como não adorar o senhor Silvio Santos? Como não curtir alguém que financia essa porra toda?

Uma porta estrategicamente posicionada, um pequeno motor de controle remoto e um mágico com disposição, esses são os ingredientes para essa divertida pegadinha, onde a reação as vítimas vale o vídeo.

Se fosse comigo, eu iria tentar passar na porta também, só pra ver o que acontecia.