Videogame não pode ser mais considerado “coisa de menino”, se é que algum dia pode. E para reforçar a ideia, é o que aponta a Pesquisa Game Brasil. O último ano em que os homens foram a maioria foi em 2015, em 2016 as mulheres já eram 52,6% do público de jogadores. Mas é importante notar que a pesquisa é ampla, não se considera apenas jogos online como Counter Strike: Global Offensive ou League of Legends. Na verdade, qualquer jogo, online ou offline, no smartphone, no computador ou em um console, todos são válidos. Quem, no momento da pesquisa, jogava em uma destas plataformas era considerado um gamer.

A maioria das mulheres afirmaram que preferem utilizar o celular para jogar. Os motivos são variados, mas podemos apontar o fato que os smartphones modernos possuem vários tipos de jogos, desde os populares Candy Crush até o Fortnite.

Continue lendo