Esse é um trecho do show do Blue Man Group que explica a origem do famoso gesto do rock. Está em inglês, mas acho que dá pra todo mundo entender a idéia. Normalmente eu não postaria isso, mas como hoje ainda é um dia especial, aí vai:

Nota: Se você não achar graça, tudo bem, é que no show é mais legal já que é seguido de uma música muito louca e mais cenas do palhaço.

Ozzy Osbourn esempre foi uma figura sombria, carismática e sempre bom em fazer coisas fora do mundo da música. Considerando essa última faceta, acredito que não perdeu o jeito.

Para divulgar seu novo álbum, “Scream”, que será lançado dia 22 de Junho, ele foi até um dos locais mas famosas de Nova York para ter um pouco de interação com seus fãs. Ozzy foi até o Museu de Cera Madame Tussauds se fingir de estátua, para ver se ainda tinha a manha de dar uns sustos:

Menção honrosa para a menininha:
“It’s real hair no it”
“Helloo”

Vídeo sugerido pelo Lucas Bixo pelo tópico na comunidade.

Dia 21 passado foi aniversário de 30 anos do lançamento de Star Wars: Episódio V – O Império Contra-Ataca, e Os Seminovos fizeram “uma canção tributo para uma das melhores criações do cinema.”

Com vocês: Luke, eu sou seu pai!

Mesmo eu que não sou tão ligado em música achei bacana essas peças de decoração criadas pela Rocket Design. Eu até poderia explicar as idéias que os caras tiveram para criar essas artes, mas acredito que bom design não se explica nem se defende, ele próprio faz isso.  Contemplem e morram de desejo:

Continue lendo

Olha só quem voltou! Fiquei um tempo away principalmente por preguiça mesmo, mas estou voltando agora com a 3º edição da coluna.

Dessa vez vou falar do álbum novo, com músicas inéditas, do Jimi Hendrix! Espera ai… O Hendrix morreu em 1970! Ele compôs, gravou e mandou as músicas do além?!?! Não… Essa história seria muito mais divertida, mas não foi isso. Encontraram material inédito já gravado dele e as pessoas interessadas (leia-se, quem vai ficar com toda a grana pela venda dos CDs) resolveram pegar essas gravações e lançar um álbum novo de músicas inéditas depois de 40 anos da morte do cara. Dizem alguns fãs mais aplicados que nem todas as músicas são inéditas, algumas das músicas no álbum já tinham sido lançadas em bootleg, de qualquer modo é a primeira vez que elas são lançadas oficialmente.

Quando o papo é tocar guitarra o Hendrix não brinca em serviço, e nesse álbum não está diferente. Pode esperar “viagens”, riffs incríveis e solos matadores, tudo junto com a banda tocando muito sincronizada e a voz característica do Hendrix. Além das fantásticas músicas de autoria própria (das quais destaco “Valleys of Neptune”, “Mr. Bad Luck”, “Lover Man” e “Lullaby for the Summer”) o CD conta ainda com dois covers: “Bleeding Heart” do Elmore James e “Sunshine of Your Love” do Cream, essa segunda em uma versão instrumental da música original.

Em resumo, é um álbum muito bom, recheado de belas músicas que pra mim mostra que o Hendrix ainda tinha muito a oferecer pro rock, infelizmente morreu antes que pudesse fazer. Pelo menos agora, com esse CD, podemos curtir um pouco mais da sua habilidade e criatividade.

Antes de ir embora vou fazer um pequeno jabá próprio, pra quem interessar eu abri uma Twitradio e pretendo ir aumentando o ace, só clicar aqui.

Vejo vocês na próxima coluna! Abraços!