Imagine uma forma mais imersiva dos games do que o Oculus Rift, algo que tornasse tudo o que está a sua volta editável, fazendo como que você realmente vivesse os jogos, corresse seus risco e vivenciasse suas glórias. Você entraria nessa?

Essa é a proposta do curta-metragem da galera do So Krispy Media. Vale a pena ver!

Praticamente um Garry’s Mod.

É tão óbvio que eu não sei como ninguém pensou nisso antes! É escuro, é apertado e vai bater uma foto e registrar sua reação bem na hora do susto! O resultado é ótimo!

Começando a vibe de Halloween.

Experiências genéticas do governo só tem uma finalidade: criação de armas. Pelo menos esse processo acabou gerando uma jogo bem divertidos. Acompanhe Vinicius Perlato, Paulo Meiose, Samuel Incogo e Felipe Kaji nesse FPS co-op de terror que é Killing Floor, enfrentando criaturas bizarras em lugares escuro. Se curtir, dê joinha!

ATRÁS DE VOCÊ!!!

Essa é mais umas dessas teorias de cunho assustador e maduro que ronda uma história infantil, mas que vale a pena ser lida, segue abaixo uma tradução livre da teoria de autor desconhecido:

Os bebês em Os Anjinhos não existem, eles são produtos da imaginação da Angélica, já que ela sempre foi ignorada pela mãe e sustenta uma relação egoísta e superficial com seu pai. Na verdade, Chuckie morreu junto com sua mãe, por isso seu pai Chaz é uma pilha de nervos. Tommy foi um natimorto, isso fez com que Stu ficasse no porão criando brinquedos para seu filho que nunca teve a chance de viver. E os DeVilles tiveram um aborto, e como Angélica não sabia se o bebê que morrera era menino ou menina, ela simplesmente inventou o mesmo personagem, só mudando a cor da fitinha na cabeça.

É uma baboseira facilmente derrubável, mas tem que admitir, foi bem pensando, e até serve para assustar aquela sua prima: “Tá assistindo Os Anjinhos? Sabia que na verdade…”