Continuando a lista iniciada na antiga coluna TVciado (postagens que você deve conferir aqui e aqui), vou falar desses sucessos de Hollywood que tiveram sua vida útil um tanto quanto estendida, mas que as lembranças que ganhamos não sem sempre foram as melhores.

zona nerd desenhos filmes karate kidKarate Kid (1989)
Foi preciso só um segundo para todos os produtores esquecessem completamente o contexto e a ambientação dos filmes e resolverem colocar Daniel-San, Seu Miyagi e uma japonesa genérica que eles conhecem numa aventura maluca ao redor do mundo atrás de relíquias ancestrais com poderes mágicos! Não preciso dizer os motivos dessa palhaçada ter durado só 13 episódios né? A única coisa boa era ver a versão animada do Pat Morita saltando, dando cambalhota e zuando os bandidos igual no filme. Veja a abertura do desenho.

zona nerd desenhos filmes godzillaGodzilla: The Series (1998)
Sendo uma sequência direta dos eventos daquele filmaaaaaaço americano do mesmo ano, o desenho trazia o que seria o único sobrevivente da prole deixada pelo Godiiiiraaaa durante o filme. Por conta de uma série de eventos, esse bichão (que parecia mais uma iguana e menos um dinossauro) era meio que adotado pelo Dr.Nick Tatopoulo, o mesmo personagem do filme, mas que agora liderava uma equipe especializada em lutar, com a ajuda do novo Godzilla, contra monstros gigantes que frequentemente apareciam na baía de Nova York. Com certeza alguém devia mandar eles também para a Alameda dos Anjos. Veja a abertura do desenho.
Continue lendo

TVciado

Eu sei que faz tempo que eu não agracio o blog com uma coluna, mas é porque estava meio atarefado com a nova atração de desenho animado do Zona Nerd, que caso você não tenha visto, recomendo. De qualquer forma, resolvi falar hoje de uma série que venho acompanhando desde o ano passado, e que vejo que ela não tem muito destaque entre os nerds. Então preparem-se, porque vou tentar catequiza-los para começar uma Revolution!

A série, criada por Eric Kripke (Supernatural) e produzida por J.J. Abrams (uns pá de coisa foda) conta como, em uma noite fatídica, a energia do mundo todo acabou! Todas as luzes se apagaram e não acenderam mais, além de não ser nem mais possível gerar energia. Já faz 15 anos que o mundo está assim, os povos agora estão divididos, novos monarcas ascenderam e o perigo está lá fora. A série acompanha a vida de uma família que está ligada a esse mistério, enquanto eles tentam descobrir o que aconteceu com a energia e sobreviver a todos os perigos.

Continue lendo

TVciado

Continuando nossa saga, trago hoje mais 6 exemplos de como Hollywood consegue estender a vida de um sucesso e nos proporcionar boas ou péssimas lembranças. Leia agora!

RoboCop: The Animated Series (1988)
Se encaixa na mesma dúvida do desenho animado do Rambo: Quem, em sã consciência, transformaria um filme violento e sangrento em uma atração infantil? Mas a receita é fácil e comumente usada, só tirar o sangue e adicionar armas laser em vez de tiros de verdade. Mas pior que isso, era terem transformado o Ultimate Cop em um Inspetor Bugiganga de metal, lembro que seus apetrechos iam muito além de uma arma na coxa, isso incluía uma serra circular na mão, esquis de neve nos pés, lança-gancho e patins com jato, não deu outra, essa ofensa só teve 12 episódios – Abertura.
Continue lendo

Resolvi fazer mais um catado de informações e opiniões sobre uma franquia, dessa vez, apelando para uma das mais versáteis e fodástiscas franquias da história: Tartarugas Ninjas. Pra quem não sabe, as aventuras dos ninjas mutantes renascentistas começaram como histórias em quadrinhos preto e branco em 1984, com enredos bem maduros e traços sombrios, em que morte a sangue eram presentes nas histórias. Elas até tiveram um retorno no Brasil em sua mídia pioneira em 2012, pela Panini, mas o foco não é esse! Vamos falar das suas versões em movimento!

Teenage Mutant Ninja Turtles (1987)
Quem era da época realmente teve um choque em ver que as tartarugas ninjas assassinas dos quadrinhos haviam virado esses humoristas ambulantes. Apesar de infantil, o desenho era bem legal, a apresentava aventuras com inimigos recorrentes e enredos envolventes, que podiam durar mais de um episodio, e foi uma ótima maneira de apresentar esses personagem ao público da época, explorando todo seu potencial comercial. O desenho era bem mais voltado para o humor e ao público infantil, então nada de sangue ou morte, e muito menos usar as armas por aí (o College Humor até tirou sarro disso já), isso até é estranho de se pensar, já que elas eram ninjas, mas nada que a bizarrices dos anos 80 não resolvesse, incluindo também uma versão japonesa, que teve dois OVAs produzidos na mesma época, com direito a armaduras e poderes. Abertura.
Continue lendo

Como pode imaginar, não tenho tanto conteúdo para mais do que duas colunas sobre animes, então já chegamos a segunda e última parte desse assunto. Não estranhem se não encontrarem animes populares como Naruto, One Piece e Cavaleiros do Zodíaco, é que esses raramente me chamam a atenção, vejo um episódio ou outro, mas sinta-se livres para comentar deles e de qualquer outro nos comentários. Vamos lá!

Yu Yu Hakusho
Vou começar com um dos primeiros animes que tive contato, na saudosa TV Machente em 1994. Nesse época, era difícil acha uma animação madura e que tratasse de temas sombrios, é aí que Yu Yu Hakusho triunfa sobrenaturalmente! Assuntos de morte, espírito, demônio e inferno eram abordados comumente na série, que ainda trazia grandes cenas de lutas e conflitos totalmente diferentes a cada temporada. E não é só isso trapizomba! Yu Yu Hakusho teve uma das melhores dublagens da época, e referência até hoje no quesito adaptação e humor, sempre usando de ditados e gírias nacionais – Todas as abertura.
Continue lendo